Mãe! | Um filme estranho…

Um filme que não tenho muito o que dizer. Uma palavra que define o longa na minha opinião: Estranho. Diferente dos demais textos sobre filmes que amo fazer e até solto spoiler sem querer devido a empolgação, nesse caso foi frustrante. O que dificulta até a passar o feedback. Esse post é mais um alerta: Não assista ao filme, exceto se você gostar de filmes abstratos.

O filme me lembra aqueles quadros, obras de artes, que a maioria das pessoas olha e não entende muita coisa, enquanto outras ficam maravilhadas e filosofando acerca do que vê. Mãe! É bastante semelhante. Confesso que eu se eu soubesse disso antes não teria assistido. Me interessei pelo filme quando vi o trailer no cinema. Atores bons, cenas de suspense despertaram fácil meu interesse e curiosidade. Gosto de filmes de suspense.

Que arrependimento! Assisti com meu esposo que também não gostou do longa e ficou rindo de mim, já que assistimos por escolha minha (faço o mesmo com ele quando não gosto da escolha dele, então #culpada). O filme acabou e ficamos tipo… Que filme foi esse? Você entendeu?

Eu fiquei “irritada” com o filme antes mesmo das cenas mais polêmicas. Achei estranho logo no começo, quando chega a primeira pessoa na casa e o dono (Javier Bardem) convida para dormir. Como alguém desconhecido bate na sua porta e você convida para dormir e ficar? No dia seguinte a esposa do cara (Michele Pfeiffer) chega e se instala como se fosse a dona da casa. Eu já estava me contorcendo. Que folga é essa? Por que a dona da casa (Jennifer Lawrence) não expulsa todos? Pelo contrário mesmo não concordando ela aparecia nas cenas sempre servindo todos, lavando, cozinhando e colocando a mesa.

Após a “invasão” à casa, as cenas são mais estranhas e fortes. Multidão de gente, o dono da casa é visto como Deus. Ele ignora a esposa grávida e as cenas vão ficando agressivas. Foi quando eu tive certeza que era um desses filmes abstratos. Tive vontade de desistir do filme várias vezes, mas optei por ir até o final. A cena mais forte foi a da multidão matando e comendo o bebê. Fiquei chocada!

Nas minhas pesquisas pós filme traumático, descobri que o filme fazia alusão  a passagens bíblicas. Imaginei quando a multidão declara-se fiel ao artista, proprietário da casa, mas nada muito claro para identificar o momento.Enfim, não recomento. Não gostei.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s